O modelo de administração do PROS deveria ser seguido pelos partidos

Enquanto partidos alugam helicópteros e mansões, o PROS compra e são tombados como patrimônio

Fundo partidário são recursos públicos e têm que ser valorizados, quando se compra qualquer item, passa a fazer parte do patrimônio, que pode um dia ser remanejado pelo TSE, caso ocorra algum imprevisto.

Comprar uma mansão para sede nacional para realização de conferências e reuniões com autoridades, parlamentares e membros de um partido sai mais barato do que diárias em grandes auditórios. Ao contrário de muitos partidos que pagam aluguéis em mansões e auditórios, em quatro anos, daria para comprar uma sede própria.

Comprar um helicóptero para transportar autoridades e parlamentares do partido e dar celeridade às visitas nos mais de 5.000 municípios brasileiros sai mais barato do que alugar serviços de táxi aéreo durante 04 anos.

Comprar móveis e infraestrutura para a sede nacional sai mais barato do que alugar, há partidos que alugam até uma cadeira.

Construir uma gráfica com equipamentos de alta tecnologia com sede própria para atender as campanhas em todos os municípios do Brasil, sai mais barato do que contratar serviços gráficos em todas as cidades que há candidaturas para vereadores, prefeitos, deputados, senadores e governadores do PROS.

Helio Rosa, planaltinense, 50 anos, casado, pai de três filhos, graduado em ciências naturais e gestão pública. Jornalista e especialista em Administração Pública e Gerência de Cidades. Fez Agenda 21 e Coleta Seletiva. Foi Conselheiro do CONAM-DF e do CBH-Paranaiba. Está como Presidente do Conselho de Desenvolvimento Nacional - CDN. Ministra cursos de empreendedorismo, terceiro setor, trabalho remoto, economias circular, criativa e compartilhada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui