GDF orienta vacinação das crianças antes do início das aulas

Vacinação de crianças contra a covid-19 na UBS 5 de Taguatinga Sul

Governo não fará a vacinação de crianças nas coordenações regionais de ensino, atendendo à determinação do Ministério Público

CATARINA LIMA, DA AGÊNCIA BRASÍLIA I EDIÇÃO: DÉBORA CRONEMBERGER

O Governo do Distrito Federal vai atender à determinação do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) e não fará a vacinação de crianças nas coordenações regionais de ensino, como estava previsto.

“Nós pensamos que nesta semana pode ser intensificada a vacinação das crianças”Hélvia Paranaguá, secretária de Educação

O chefe da Casa Civil, Gustavo Rocha, destacou que a recomendação não atentou às peculiaridades da vacinação contra a covid-19 para crianças e nem o Ministério Público conheceu o plano elaborado pelo DF. No entanto, o gestor frisou que a recomendação será adotada pelo Executivo local.

Em sua sugestão, o Ministério Público solicita à Secretaria de Educação que “as escolas e dependências da rede pública de ensino do DF não sejam definidas como locais de vacinação contra covid-19 de alunos, garantindo-se a decisão livre e esclarecida dos respectivos pais e responsáveis quanto à vacinação experimental das crianças e adolescentes”.

Em entrevista coletiva nesta quarta (19), GDF anunciou que vacinação de crianças não será feita nas coordenações regionais de ensino | Foto: Joel Rodrigues/Agência Brasília

Em entrevista coletiva nesta quarta-feira (19), a secretária de Educação, Hélvia Paranaguá, conclamou os pais das crianças e adolescentes que vacinem seus filhos enquanto as aulas não começam. Ela destacou que os professores voltam às escolas no dia 7 de fevereiro, mas os estudantes apenas no dia 12.

“Nós pensamos que nesta semana pode ser intensificada a vacinação das crianças”, disse a secretária. Hélvia enfatizou que as aulas serão 100% presenciais e que os professores já estão imunizados com as duas doses da Janssen.

A secretária destacou ainda que os protocolos de segurança, como o uso de máscaras e de álcool em gel, continuam sendo exigidos. Segundo ela, os estudantes já estão acostumados a cumprir as normas. “O retorno em agosto do ano passado foi tranquilo”, disse.

O secretário de Saúde, general Manoel Pafiadache, destacou a importância da vacinação das crianças, lembrando que existem na cidade 685 unidades escolares e 450 mil estudantes.

“Nós vamos colocar nas unidades básicas de saúde (UBSs), na semana de 7 a 12 de fevereiro, a missão de vacinar as crianças”, informou Pafiadache. Ele lembrou, também, que vacinar é fundamental. De acordo com dados de 2020 da Codeplan, existem no DF 268.206 crianças de 5 a 11 anos.

O secretário atribuiu ao sucesso da cobertura vacinal do DF o fato de não haver um número maior de mortes por covid em Brasília e regiões administrativas.

Helio Rosa, planaltinense, 50 anos, casado, pai de três filhos, graduado em ciências naturais e gestão pública. Jornalista e especialista em Administração Pública e Gerência de Cidades. Fez Agenda 21 e Coleta Seletiva. Foi Conselheiro do CONAM-DF e do CBH-Paranaiba. Está como Presidente do Conselho de Desenvolvimento Nacional - CDN. Ministra cursos de empreendedorismo, terceiro setor, trabalho remoto, economias circular, criativa e compartilhada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui