CPI da Sonegação Fiscal aprova requerimentos de informações ao Banco Central e prefeituras

Edifício-sede do Banco Central no Setor Bancário Norte, em lote doado pela Prefeitura de Brasília, em outubro de 1967

A Comissão Parlamentar de Inquérito da Sonegação Fiscal no Distrito Federal aprovou cinco requerimentos de informação em reunião extraordinária nesta segunda-feira (7). Três são direcionadas ao Banco Central, solicitando as atas de assembleias ordinárias e extraordinárias com relação aos componentes das diretorias de cada instituição financeira nos municípios de Poá (SP) e Barueri (SP); a relação das instituições financeiras, por CNPJ, do DF, Poá e Barueri; e a relação de todas as empresas de leasingfactoring franchising no Brasil com seus respectivos endereços e CNPJs, dos últimos dez anos.

Requerimentos dirigidos às prefeituras de Poá e Barueri incluem informações sobre nome, CNPJ da matriz e filiais das empresas prestadoras de serviços de leasingfactoringfranchising, consórcios, cartões de créditos e débitos, sendo ou não instituição financeira; e dados acerca da arrecadação dos últimos cinco anos referente ao ISS relacionando Cosif, bem como conta contábil, nome da conta, item da lista de serviços que fora enquadrado e alíquota aplicada de todas as empresas prestadoras de serviços de leasingfactoringfranchising, consórcios, cartões de créditos e débitos.

Autor de todos os requerimentos aprovados, o presidente e relator da CPI, Rodrigo Delmasso (Republicanos), afirmou que pretende encerrar a Comissão no dia 4 em abril, com a conclusão do relatório final. Segundo ele, informações enviadas pela Secretaria de Economia do DF, com mais de 800 páginas, apontam “informações extremamente importantes principalmente do déficit de arrecadação do ISS no DF”.

Também participaram da reunião os deputados Hermeto (MDB) e Roosevelt Vilela (PSB).

Mario Espinheira – Agência CLDF

Helio Rosa, planaltinense, 50 anos, casado, pai de três filhos, graduado em ciências naturais e gestão pública. Jornalista e especialista em Administração Pública e Gerência de Cidades. Fez Agenda 21 e Coleta Seletiva. Foi Conselheiro do CONAM-DF e do CBH-Paranaiba. Está como Presidente do Conselho de Desenvolvimento Nacional - CDN. Ministra cursos de empreendedorismo, terceiro setor, trabalho remoto, economias circular, criativa e compartilhada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui