Grande movimentação de aviões militares mostra aumento da tensão na Ucrânia

Boeing C-17 Globemaster III, da US Air Force – MAGEM: Denniss/Wikimedia

Na manhã desta segunda-feira, 7 de fevereiro, mais dois Boeing C-17A Globemaster III da Força Aérea dos Estados Unidos pousaram em um aeroporto da Polônia. Nos últimos dias, várias aeronaves de transporte de armamentos e soldados chegam ao país vizinho à Ucrânia, em meio à ameaça de invasão pela Rússia, o que mostra crescimento do receio de que uma guerra esteja prestes a estourar na região.

De acordo com a agência Reuters, o dois aviões de transporte militar foram vistos pousando no aeroporto de Rzeszow-Jasionka, no sudeste da Polônia. Um porta-voz militar polonês também confirmou à agência de notícias que mais aviões são esperados na segunda-feira, mas não disse quantos.

Segundo especulações, a movimentação aérea corresponde a chegada da maior parte dos 3 mil soldados de  tropas extras. Os militares têm a missão de proteger o flanco leste da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) na possibilidade de um ataque russo à Ucrânia.

Veja também:

 

Outras aeronaves da OTAN têm sido vistas recorrentemente sobre o território ucraniano, em sua maioria aviões capazes de sondar o terreno e mapear unidades russas nas fronteiras. Um exemplo é o Boeing RC135W Rivet Joint, que tem sido presença frequente na região, como mostra a imagem abaixo.

 

Sinais de guerra no ar

A Rússia, que deslocou mais de 100.000 soldados para perto da fronteira ucraniana, nega as acusações ocidentais de estar planejando uma invasão. Na semana passada, no entanto, o governo russo deu início de uma manobra militar aérea na Bieloerrússia,  que faz fronteira com a Ucrânia. Caças Sukhoi Su-25SM voaram mais de 7.000 quilômetros da região de Primorye, no Mar do Japão, para aeródromos militares na área de Brest, perto da fronteira polonesa, informou o Ministério da Defesa russo.

Cerca de 1.700 militares, principalmente da 82ª Divisão Aerotransportada, com sede em Fort Bragg, devem ser enviados para a Polônia, enquanto 1.000 soldados baseados na Alemanha irão para o leste, para a Romênia.

 

O comandante da 82ª Divisão Aerotransportada, major-general do Exército dos EUA Christopher Donahue, chegou no sábado, e uma fonte militar disse que a maioria das tropas chegaria na segunda-feira.

A Dinamarca também enviou aviões para o leste europeu. Quatro caças F-16 da Força Aérea Dinamarquesa já chegaram à Lituânia para fortalecer a vigilância aérea da Otan sobre os Estados Bálticos. Juntamente com quatro aeronaves polonesas, eles devem controlar os céus sobre a União Europeia (UE) e a Estônia, Letônia e Lituânia, estados membros da Otan, a partir do aeroporto militar de Siauliai.

Matéria: Aeroin.net

Helio Rosa, planaltinense, 50 anos, casado, pai de três filhos, graduado em ciências naturais e gestão pública. Jornalista e especialista em Administração Pública e Gerência de Cidades. Fez Agenda 21 e Coleta Seletiva. Foi Conselheiro do CONAM-DF e do CBH-Paranaiba. Está como Presidente do Conselho de Desenvolvimento Nacional - CDN. Ministra cursos de empreendedorismo, terceiro setor, trabalho remoto, economias circular, criativa e compartilhada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui