Nas eleições do DF, o PSDB de Izalci pode papar tudo

Alianças, fusões de legendas, janela eleitoral, prazo de filiação e federações partidárias poderão beneficiar Izalci

O PSDB mostrou ter um bom planejamento ao sair na frente, organizando prévia para Presidente da República e o lançamento de pré-candidatura ao GDF.

Quando o senador Izalci Lucas fez o lançamento como pré-candidato ao GDF, isso foi uma atitude de posicionamento político na legenda, ao passo que nem um outro pré-candidato ao Buriti ainda mostrou essa segurança partidária.

O governador Ibaneis ainda não possui raízes no MDB, não apoiou a eleição do presidente do seu partido, Baleia Rossi, à Presidência da Câmara, e a legenda se mostra dividida em frentes, uma quer apoiar Lula (PT), a outra a presidenciável do partido Simone Tebet (MDB) e a outra a Federação com o PSDB/ Cidadania/ União Brasil.

O Podemos, que tem o possível candidato ao GDF, o senador Reguffe, oferece se federar com o Cidadania, que possui a pretensa candidata ao GDF, a senadora Leila Barros, onde o partido, por sua vez, em reunião de diretório nacional, mostrou-se mais interessado no PSDB, apesar que amanhã (15) vai fazer uma reunião interna pra decidir se efetivam federação com PSDB, PDT ou Podemos, ou até dois deles.

O União Brasil, partido nascido da fusão do PSL e DEM, mostra-se enamorado pela federação com o MDB e PSDB, que está conversando também com Cidadania e Podemos para se federarem, tudo isso atrapalha a segurança partidária do presidenciável Sérgio Moro (Podemos), em consequência, não surge nome para o DF.

Articulada por Lula, a possível federação do PT/ PSB/ PCdoB, Rede e PV não consegue emplacar um nome de peso no DF.

A aliança do PL/ PP/ Republicanos e PTB se acertaram em apoiar a reeleição de Bolsonaro e, em Brasília, estão na base do governo Ibaneis (MDB), apoiando sua reeleição, talvez até uma dissiparidade de linha programática que poderá forçar o governador a ter que mudar de partido, talvez o PP.

Enquanto isso, Dória como pré-candidato à Presidente da República, pediu mais um prazo para solidificar sua candidatura, esta atitude cada vez mais fortalece o PSDB de Izalci no Distrito Federal na expansão de grupo político, formação de nominata e no crescimento gradativo nas pesquisas eleitorais.

O PDT de Ciro não conquista federação, perde aliança com partidos por causa de federações e não cresce nas pesquisas de opiniões, isso reflete no DF e cria dificuldades em apresentar um nome que agregue a centro esquerda.

Então, quase todos os pretensos candidatos ao Buriti procuram uma segurança partidária, o senador Izalci já possui há muito tempo no PSDB.

Ainda assim tem o apoio do seu suplente, o empresário e advogado Felipe Belmonte, que pretende levar para o grupo político o PSC, o Solidariedade e, possivelmente, o PROS.

Helio Rosa, planaltinense, 50 anos, casado, pai de três filhos, graduado em ciências naturais e gestão pública. Jornalista e especialista em Administração Pública e Gerência de Cidades. Fez Agenda 21 e Coleta Seletiva. Foi Conselheiro do CONAM-DF e do CBH-Paranaiba. Está como Presidente do Conselho de Desenvolvimento Nacional - CDN. Ministra cursos de empreendedorismo, terceiro setor, trabalho remoto, economias circular, criativa e compartilhada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui