Antes de abril, melhor ter grupo político do que partido

A insegurança partidária e jurídica enfraquecem as legendas

Enquanto pré-candidatos planejam estar em uma nominata, de repente tudo muda. Então, se o pré-candidato está em um grupo político coeso, transparente e ético, só acontece a transferência coletiva para outro partido.

Durante a janela partidária, agora em março, muitos parlamentares vão mudar de legenda e, geralmente, o acerto vem de cima pressionando quem está embaixo.

Não adianta apenas confiar individualmente em partidos, mas se a pessoa faz parte de um grupo político, qualquer partido quer uma chapa completa.

Ainda assim, muitos pré-candidatos querem escutar o “canto da sereia” com promessas mirabolantes de apoios partidários que muitas vezes nem o dirigente tem.

Helio Rosa, planaltinense, 50 anos, casado, pai de três filhos, graduado em ciências naturais e gestão pública. Jornalista e especialista em Administração Pública e Gerência de Cidades. Fez Agenda 21 e Coleta Seletiva. Foi Conselheiro do CONAM-DF e do CBH-Paranaiba. Está como Presidente do Conselho de Desenvolvimento Nacional - CDN. Ministra cursos de empreendedorismo, terceiro setor, trabalho remoto, economias circular, criativa e compartilhada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui