Rússia acusa Ucrânia de arruinar trégua ao se negar a negociar

Prédio residencial foi atingido por míssil em Kiev | Foto: GENYA SAVILOV / AFP / CP

Kremlin disse que forças russas retomaram o avanço em território ucraniano

AFP

O Kremlin acusou a Ucrânia, neste sábado (26), de ter arruinado uma trégua, ao se negar a negociar, no terceiro dia da invasão lançada pelo presidente Vladimir Putin. “Em consonância com as negociações esperadas, ontem à tarde o presidente russo ordenou suspender o avanço das principais forças” das tropas de Moscou, disse o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov. Ele acrescentou que, “como o lado ucraniano rejeitou as negociações, as forças russas retomaram o avanço esta tarde”.

Hoje, o presidente da Ucrânia, Volodimir Zelensky, disse que “desmantelou” o plano da Rússia e que “repeliu os ataques dos inimigos”. Segundo ele, os combates continuam em muitas cidades e regiões do país, “mas é o nosso Exército que controla Kiev e as principais cidades ao redor da capital”.


Zelensky afirmou que o plano russo era “bloquear o centro do nosso Estado e colocar marionetes, como em Donetsk”. Mais cedo, um míssil russo atingiu um prédio residencial em Kiev.

O Exército russo, por sua vez, anunciou o ataque a infraestruturas militares da Ucrânia com mísseis de cruzeiro navais e aéreos. Disse ainda que as forças separatistas dos territórios de Donetsk e Lugansk, apoiadas pela Rússia, ganharam terreno.

Rogério Cirino de Sá Ribeiro, goiano, 51 anos, casado, três filhos. Bacharel em Administração de Empresas pela UNIPLAC. Licenciado em História pela UPIS e MBA em Gestão de Projetos pela ESAD. Empresário do audiovisual desde 2012.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui