Ucrânia e países ocidentais acusam a Rússia de crimes de guerra após massacres de civis

Foto: Sergey Supinsky / AFP / CP

Presidente ucraniano cobrou responsabilização do governo russo por massacre

AFP

Os países ocidentais e a Ucrânia acusaram, neste domingo, as tropas russas de crimes de guerra depois que valas comuns contendo centenas de corpos foram descobertas em cidades perto de Kiev, retomadas pelas forças ucranianas. A Ucrânia, que neste fim de semana recuperou o controle de toda a região de Kiev, acusou Moscou de um “massacre deliberado” na cidade de Bucha, 30 quilômetros a noroeste da capital. Seu presidente, Volodymyr Zelensky, chegou a acusar a Rússia de cometer “genocídio” de civis em seu país e responsabilizou as autoridades russas.

“Quero que todos os líderes da Federação Russa vejam como suas ordens estão sendo executadas. Esse tipo de ordem. Esse tipo de cumprimento. E há uma responsabilidade comum. Por esses assassinatos, pelas torturas, pelos braços arrancados nas explosões, pelos tiros na nuca”, denunciou Zelensky.

Neste domingo, as equipes de resgate encontraram 75 corpos em uma vala comum em Bucha. Os corpos de 410 civis também foram encontrados em outros territórios perto de Kiev, retomados pelas tropas ucranianas, segundo informou a procuradora-geral ucraniana, Iryna Venediktova.

No dia anterior, jornalistas da AFP viram cerca de 20 corpos espalhados em uma rua em Bucha e o prefeito da cidade, Anatoly Fedoruk, informou que 280 cadáveres foram enterrados em valas comuns. As imagens correram o mundo e desencadearam uma série de condenações internacionais, bem como os pedidos para endurecer as sanções contra Moscou.

“Inaceitáveis”

“Estou profundamente chocado com as imagens de civis assassinados em Bucha, na Ucrânia”, disse o secretário-geral da ONU, Antonio Guterres. Segundo a organização internacional, que pede uma investigação independente e preservação de provas, a descoberta de valas comuns levanta sérias questões sobre possíveis crimes de guerra. No entanto, também disse que não pode ser descartado que os corpos incluíssem os de “soldados ucranianos ou russos mortos durante as hostilidades”.

Reino Unido, França, Alemanha, Espanha, Itália e União Europeia (UE) expressaram seu horror e pediram que os responsáveis sejam levados perante o tribunal internacional de Haia.

O TPI já abriu recentemente uma investigação sobre possíveis crimes de guerra cometidos na Ucrânia, com alguns líderes ocidentais, incluindo o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, chamando o presidente russo, Vladimir Putin, de “criminoso de guerra”.

Os Estados Unidos e a Otan também se mostraram horrorizados e alertaram que a retirada das tropas russas não implicava o fim da violência. Os assassinatos de civis em Bucha são “horríveis” e “inaceitáveis”, disse o secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg. O chefe da diplomacia americana, Antony Blinken, chamou-os de “um soco no estômago”.

A Rússia, por outro lado, rejeitou as acusações e alegou que as imagens de civis assassinados eram fabricação ucraniana. “Durante o tempo em que esta cidade esteve sob o controle das forças armadas russas, nenhum morador local sofreu ações violentas”, disse o Ministério da Defesa russo em comunicado.

Os países ocidentais pedem sanções mais duras contra Moscou. “Mais sanções e ajuda da UE estão a caminho”, disse o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, neste domingo.

Helio Rosa, planaltinense, 50 anos, casado, pai de três filhos, graduado em ciências naturais e gestão pública. Jornalista e especialista em Administração Pública e Gerência de Cidades. Fez Agenda 21 e Coleta Seletiva. Foi Conselheiro do CONAM-DF e do CBH-Paranaiba. Está como Presidente do Conselho de Desenvolvimento Nacional - CDN. Ministra cursos de empreendedorismo, terceiro setor, trabalho remoto, economias circular, criativa e compartilhada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui