Para Leandro Grass e Arlete Sampaio, expansão do Taquari é “crime ambiental”

A implantação da segunda etapa do Setor Habitacional Taquari, no Lago Norte, foi tema de pronunciamentos no plenário da Câmara Legislativa nesta quinta-feira (7). Ao criticar a empreitada, o deputado Leandro Grass (PV) apontou que a Serrinha – região onde está prevista a construção do Taquari 2 – abriga mais de 100 nascentes e ainda preserva características rurais. “É um dos espaços mais importantes de abastecimento de água, de recarga de água do DF”, frisou.

Grass lembrou a crise hídrica de 2017 e lamentou: “Não é possível que não aprendemos com nosso passado recente. Uma das principais causas para a crise é a expansão descontrolada em áreas de recarga, estratégicas para o abastecimento hídrico”. O parlamentar completou: “Taquari 2 será uma tragédia ambiental, um crime ambiental. O planejamento urbano precisa estar alinhado à sustentabilidade”.

A deputada Arlete Sampaio (PT) acompanhou o colega. Para ela, a construção do Taquari 2 “é um crime ambiental que compromete o futuro da nossa capital, que já tem uma fragilidade hídrica enorme”.

Denise Caputo – Agência CLDF

Helio Rosa, planaltinense, 50 anos, casado, pai de três filhos, graduado em ciências naturais e gestão pública. Jornalista e especialista em Administração Pública e Gerência de Cidades. Fez Agenda 21 e Coleta Seletiva. Foi Conselheiro do CONAM-DF e do CBH-Paranaiba. Está como Presidente do Conselho de Desenvolvimento Nacional - CDN. Ministra cursos de empreendedorismo, terceiro setor, trabalho remoto, economias circular, criativa e compartilhada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui