Vários ataques russos a Kharkiv deixam ao menos 5 mortos

Serviços de resgate informaram que 13 pessoas ficaram feridas; Rússia intensificou a ofensiva contra a Ucrânia e deu ultimato aos soldados para que se rendam em Mariupol

R7

Uma série de ataques a Kharkiv — a segunda maior cidade da Ucrânia — deixou cinco mortos e 13 feridos, informaram os serviços de resgate à AFP neste domingo (17). Jornalistas da AFP ouviram tiros e viram cinco incêndios em bairros residenciais no centro de Kharkiv. Maksim Khaustov, que chefia os serviços de resgate da região, confirmou o número de mortos e feridos.

Caminhões de bombeiros cruzaram a cidade em todas as direções para chegar aos focos de incêndios provocados pelos bombardeios russos. Logo depois dos ataques, houve um momento de pânico nas ruas da cidade e rapidamente carros e pedestres fugiram dali. Um morador contou à AFP que ouviu cerca de seis a oito mísseis caindo.

No sábado (16), diversos ataques já haviam provocado incêndio em vários edifícios do centro de Kharkiv. Uma cozinha comunitária, que preparava e servia refeições para os cidadãos, também foi destruída com os ataques.

Sob ataque

Antes da nova ofensiva deste domingo (17), o governador de Kharkiv, Oleg Sinegoubov, disse que haviam sido registrados três mortos e 21 feridos — entre eles, quatro crianças — nos bombardeios de sábado (16).

Na sexta-feira (15), dez pessoas morreram e 35 ficaram feridas em outro bombardeio russo sobre uma zona residencial de Kharkiv. Também morreram sete civis e 27 se feriram quando o Exército de Putin disparou em um ônibus usado para retirar as pessoas da região.

Kharkiv, a segunda maior cidade do país, com 1,5 milhão de habitantes antes da guerra, foi alvo de confrontos violentos por vários dias no início da ofensiva e permanece sob o controle das forças ucranianas.

O Exército de Putin vem intensificando a ofensiva contra a Ucrânia após o naufrágio de seu maior navio de guerra, o Moskva, nesta semana. Neste domingo (17), a Rússia exigiu que os últimos soldados que ainda defendem Mariupol se rendam. A cidade, muito estratégica, está praticamente tomada pelos russos.

Helio Rosa, planaltinense, 50 anos, casado, pai de três filhos, graduado em ciências naturais e gestão pública. Jornalista e especialista em Administração Pública e Gerência de Cidades. Fez Agenda 21 e Coleta Seletiva. Foi Conselheiro do CONAM-DF e do CBH-Paranaiba. Está como Presidente do Conselho de Desenvolvimento Nacional - CDN. Ministra cursos de empreendedorismo, terceiro setor, trabalho remoto, economias circular, criativa e compartilhada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui