Ferrari proibe Justin Bieber de comprar outros carros da marca

Cantor descumpriu o código de ética do fabricante italiano ao realizar modificações proibidas no próprio veículo

Autopapo

Para comprar um veículo da Ferrari, não basta dispor do dinheiro: o interessado deve ter a aquisição aprovada pelo fabricante e entrar em uma fila de espera. Depois que o negócio é fechado, o proprietário ainda precisa seguir um código de ética para continuar na carteira de clientes da marca. Quem descumpre as diretrizes desse documento é banido. E foi exatamente isso que aconteceu com o cantor canadense Justin Bieber.

A pivô da história é uma Ferrari 458 que pertenceu ao músico: ele mandou repintar o veículo, que originalmente era branco, para “azul elétrico”. Mudanças na pintura até podem ser realizadas, mas, segundo o tal código de ética, precisam respeitar uma série de requisitos. Ademais, o serviço precisa ser feito na sede do fabricante, em Maranello, na Itália; Justin Bieber, porém, enviou o veículo à empresa californiana West Coast Customs.

Obviamente, o trabalho de customização desrespeitou veementemente os preceitos estabelecidos pela Ferrari. Entre as faltas, a empresa trocou as rodas e seus respectivos parafusos. E a repintura incluiu não somente a carroceria, mas até o logotipo do fabricante, localizado no volante: o fundo amarelo, cor oficial da empresa, também foi trocado pelo berrante “azul elétrico”. Uma atitude imperdoável!

ferrari 458 italia branca de frente em stand foto shutterstock
Originalmente, a Ferrari 458 de Justin bieber era branca, como este exemplar

Como se não fosse suficiente, o cantor ainda vendeu o bólido customizado em um leilão, em 2017. Diante de tudo isso, a Ferrari não teve piedade e impediu Justin Bieber de comprar qualquer modelo da marca daqui em diante. Pelo menos ele parece ter aproveitado enquanto pôde: além da 458, adquirida em 2015, o músico já foi dono também de uma 430.

Veja também:

Justin Bieber integra lista de banidos da Ferrari

De qualquer modo, Justin Bieber talvez sinta falta de ter veículos da marca Ferrari. Afinal, ele é um entusiasta de supercarros e já teve bólidos da Lamborghini e da Maserati na garagem. Talvez ele possa recorrer ao mercado de usados ou de antigos para voltar a adquirir um modelo da casa italiana.

Se serve de consolo, Justin Bieber não é o primeiro pop star a ser banido pela Ferrari. Além do cantor, a empresa já impediu o ator Nicolas Cage, o rapper 50 Cent e a socialite Kim Kardashian de adquirir veículos. Sinal de que o tal código de ética é realmente levado muito a sério pelo fabricante.

Helio Rosa, planaltinense, 50 anos, casado, pai de três filhos, graduado em ciências naturais e gestão pública. Jornalista e especialista em Administração Pública e Gerência de Cidades. Fez Agenda 21 e Coleta Seletiva. Foi Conselheiro do CONAM-DF e do CBH-Paranaiba. Está como Presidente do Conselho de Desenvolvimento Nacional - CDN. Ministra cursos de empreendedorismo, terceiro setor, trabalho remoto, economias circular, criativa e compartilhada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui