Brasília precisa de um líder, parece ‘terra de ninguém’

Após Roriz e Arruda, o povo definhou sem um líder forte

Durante a primeira Guerra Mundial, o termo “terra de ninguém” indicava o espaço de trincheiras que não era controlado por nenhum dos lados combatentes, era um lugar neutro no campo de batalha.

Assim, tivemos uma era neutra durante os governos de Agnelo (PT) e Rollemberg (PSB), e que retoma nos dias de Ibaneis (MDB). Antes disso, houve o infortúnio de Arruda na Caixa Pandora e a inelegibilidade de Roriz na Bezerra de Ouro, seguido de doença e morte do grande líder.

A esperança veio no “15” de Roriz que, no ano de sua morte, fomentou a vitória na eleição de 2018 de Ibaneis Rocha do 15 (MDB).

Atualmente, um governo desnorteado e sem bússola, povo maltratado e sem um líder. Alguns até dizem: “Oh, saudades do Roriz, um tempo que não volta!”…

Mesmo Arruda inelegível, desperta no povo que seja dada uma nova chance pelo STF ao ex-governador, uma vez que também deram ao ex-presidente Lula.

Tudo isso, por que Brasília precisa de um líder!

Helio Rosa, planaltinense, 50 anos, casado, pai de três filhos, graduado em ciências naturais e gestão pública. Jornalista e especialista em Administração Pública e Gerência de Cidades. Fez Agenda 21 e Coleta Seletiva. Foi Conselheiro do CONAM-DF e do CBH-Paranaiba. Está como Presidente do Conselho de Desenvolvimento Nacional - CDN. Ministra cursos de empreendedorismo, terceiro setor, trabalho remoto, economias circular, criativa e compartilhada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui