Último delírio da esquerda: ficção científica conta a reencarnação de Hitler no Brasil. Adivinha seu nome?

Conheça “Bolsoy”, em um delírio imaginativo recheado de de máximas marxistas, o “escritor” Andre L. Braga apresenta essa personagem em seu livro de ficção “Do Inferno ao Planalto” (Chiado Books).

A “obra” explora os limites imaginativos de uma esquerda delirante que acredita piamente que a eleição do presidente Bolsonaro é fruto de algum processo conspiratório.

No fundo a obra é um tremendo “ato falho”, e explicita a incapacidade de a esquerda pensar além de uma reallidade construida a qual acredita ser uma verdade inexorável. Somente revela o quão limitado e fechado é seu pensamento.

Para quem tiver curiosidade, ou estômago, a “obra” foi publicada pela “conhecida” editora Chiado Books.

Claro, não faltou espaço na imprensa tradicional para “análises” literárias a cerca da “obra-prima”. Veja o que o portal UOL publicou em sua seção de história:

“Livro de ficção aborda como seria se Hitler reencarnasse no Brasil e concorresse à presidência

Do Inferno ao Planalto, de Andre L Braga se baseia em momentos emblemáticos reais da política brasileira para construir personagem chamado Bolsoy

Já parou para pensar como seria se Adolf Hitler, líder nazista, reencarnasse no Brasil? E para piorar, concorresse à presidente da República? Pensando nisso, o escritor brasileiro Andre L Braga narra esta ficção em sua obra Do Inferno ao Planalto, publicada pela editora Chiado Books.

A história, que utiliza elementos que permeiam fatos históricos e a realidade, se baseia na trajetória do personagem ficcional, Marcus Vinícius Bolsoy, que após seu mandato como vereador, consegue uma vaga como político em Brasília. Durante seu mandado como deputado federal, o político rendeu apenas dois projetos, mas que foram rejeitados, sendo uma das propostas a cura gay.

[Colocar ALT]
Obra Do Inferno ao Planalto, de Andre L Braga / Crédito: Divulgação / Editora Chiado Books

Entretanto, após discutir e ofender publicamente a deputada Cláudia Salgado, relatora da Comissão Parlamentar de Direitos Humanos, Bolsoy ganha força popular de conservadores e alianças políticas. A partir disso, o personagem principal traça um plano para conquistar o cargo de presidente da República do Brasil. “

Com informações do site Aventuras na História (UOL), Rogério Cirino para o BSB TIMES.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui