Lollapalooza: raper pede liberdade para Líder do Comando Vermelho

“Artista” é filho do bandido

Durante sua apresentação no Lollapalooza, neste domingo (24), o rapper Oruam, de 22 anos, causou polêmica ao usar uma camiseta estampada com a foto de seu pai e um pedido pela liberdade dele. O pai do rapper é Márcio dos Santos Nepomuceno, conhecido como Marcinho VP, considerado o “líder máximo” do Comando Vermelho e atualmente detido desde 2006 por crimes como assassinato, formação de quadrilha e tráfico de drogas. A atitude de Oruam gerou reações intensas, principalmente nas redes sociais.

A performance do rapper despertou críticas de internautas que acompanhavam a transmissão do festival pelo canal Multishow, da Globo. Muitos expressaram indignação com a suposta apologia ao crime, considerando inaceitável a normalização e o pedido de liberdade para um traficante, especialmente diante do impacto do tráfico de drogas nas famílias brasileiras. Alguns comentários chamaram atenção para a responsabilidade do festival em vetar conteúdos que possam ser interpretados como apoio a atividades criminosas.

Em meio à controvérsia, o Multishow, ao publicar um vídeo da performance de Oruam, referiu-se a ele como “o brabo”, o que também gerou questionamentos sobre a postura do canal diante da situação. A presença do rapper no palco do Lollapalooza e sua mensagem têm gerado debates sobre os limites entre a liberdade de expressão artística e a responsabilidade social na promoção de valores éticos e legais.

BRASIL

FUXICO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui