Vacinação: Governo de Goiás alerta para mitos e ‘fake news’

Vacinas são seguras e ajudam a erradicar doenças infecciosas (Foto: Iron Braz/SES)

Vacinas são seguras e já ajudaram a erradicar doenças no Brasil, apesar disso mentiras sobre imunizantes dificultam o engajamento da população nas campanhas

Graças às campanhas de vacinação, doenças como a paralisia infantil e a varíola foram erradicadas no Brasil. Atualmente, são raros os casos de pessoas com doenças infecciosas, como difteria, sarampo, caxumba, coqueluche e poliomielite. Isso só foi possível à imunização em massa da população brasileira. Na década de 60, por exemplo, a campanha contra a varíola erradicou a doença.

Apesar desses exemplos, parte da população ainda insiste em não completar o esquema vacinal, como muitos pais que são resistentes à vacinação e deixam de proteger seus filhos. Um dos principais motivos é a criação de mitos e a propagação em massa de notícias falsas envolvendo as vacinas, as conhecidas ‘fake news’. Por isso, o Governo de Goiás ressalta a importância da informação correta para eliminar mitos construídos acerca da imunização.

Vacinação

“Em primeiro lugar, as vacinas são seguras, têm o aval da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Nas últimas décadas, foram responsáveis por salvar milhares de vidas. Infelizmente, devido à desinformação, algumas doenças estão voltando”, frisou o secretário de Estado da Saúde, Sérgio Vencio.

O gestor também ressalta que, ao se vacinar, a pessoa está sendo responsável com a saúde.

“Nada justifica a negligência de não buscar a imunização. As vacinas são testadas, passam por uma criteriosa avaliação, antes de serem liberadas para uso”, reforçou Vencio, ao comentar que é preciso subsidiar pais e responsáveis por crianças com informações seguras.

Confira o que é mito e verdade

Mito – Vacina contra influenza provoca gripe

A verdade – Não é possível desenvolver a doença por meio da vacina. A vacina da gripe é composta por um vírus inativado, ou seja, morto. De acordo com a Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIM), reações leves como dor, vermelhidão e endurecimento do local onde a vacina foi aplicada podem ocorrer e tendem a desaparecer em até 48 horas.

Mito – Vacina tríplice viral pode causar autismo

Verdade – Uma das principais pesquisas sobre o assunto avaliou 95.727 crianças, durante mais de dez anos, nos EUA, e confirmou que a vacinação com uma ou duas doses da tríplice viral não estava associada ao risco aumentado de Transtorno do Espectro Autista (TEA), em qualquer idade.

Mito – Vacina contra Covid-19 não é segura

Verdade – Diante de tantas mentiras, como a alteração no DNA e infertilidade, a Organização Mundial da Saúde (OMS) já atestou, por diversas vezes, a segurança e a eficácia dos imunizantes contra a Covid-19. E reforça que todos os imunizantes passam por rigoroso processo de testes.

Mito – Crianças só podem receber uma vacina por vez

Verdade – A OMS afirma que não há problemas em administrar diversas vacinas ao mesmo tempo. Essa vacinação combinada é indicada para que os pequenos recebam menos injeções e sintam menos desconforto.

Saiba mais

Governo de Goiás leva vacinação contra gripe a abrigos de idosos

Secretaria de Estado da Saúde (SES) – Governo de Goiás

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui