Dono da Tesoura de Ouro Preso em Operação Contra Fraude de R$ 45 mi

Operação Sarto, da PCDF, desvenda esquema que utilizou empresas fictícias para sonegar impostos, resultando na prisão do proprietário das lojas Tesoura de Ouro.

Juraci Pessoa de Carvalho, conhecido como Juraci Tesoura da Ouro, dono das lojas Tesoura de Ouro, foi preso durante a Operação Sarto, conduzida pela Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) na manhã desta quinta-feira (11/4).

A investigação visa combater crimes de organização criminosa, lavagem de dinheiro e sonegação de impostos, os quais resultaram em uma dívida superior a R$ 45 milhões com o Governo do Distrito Federal (GDF).

Juraci foi detido em uma academia no Sudoeste, sendo que a operação também cumpriu 26 mandados de busca e apreensão e um de prisão temporária em empresas e residências de investigados em diversas regiões administrativas.

A análise revelou que o grupo empresarial se valeu de pelo menos 123 empresas fictícias ou de fachada para emitir notas fiscais fraudulentas, com o propósito de evadir tributos distritais e movimentar dinheiro de atividades ilícitas.

Essas empresas, relacionadas às empresas do grupo, tinham seus quadros societários compostos por “laranjas” com padrões de vida simples, muitos dos quais funcionários.

Por meio de contas bancárias vinculadas a essas empresas, as quantias decorrentes da sonegação fiscal eram fracionadas e movimentadas para dificultar a identificação dos valores ilícitos.

A operação, batizada de Sarto, mobilizou 120 policiais civis, e tem como foco os verdadeiros responsáveis pelo esquema de sonegação e lavagem de dinheiro, os quais podem enfrentar penas de até 28 anos de prisão.

A expressão “Sarto”, que significa alfaiate em italiano, foi escolhida devido à atuação dos investigados no ramo de confecções.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui