Enchentes no RS: prefeituras evacuam seis cidades próximas a barragem que pode romper

Eventual queda da encosta no reservatório causaria uma onda no Rio Caí, afetando populações ribeirinhas

As áreas ribeirinhas de seis cidades no Vale do Caí e na Serra Gaúcha, Rio Grande do Sul, estão em alerta máximo devido ao risco de deslizamento na Barragem do Salto, em São Francisco de Paula. Caso ocorra a queda da encosta, uma onda poderia atingir as populações de São Francisco de Paula, Gramado, Canela, Caxias do Sul, Vale Real e Nova Petrópolis. Prefeituras começaram a evacuar os moradores dessas áreas.

Rachaduras foram observadas em casas e ruas nas proximidades da barragem. O prefeito de São Francisco de Paula, Marcos Aguzzoli (PP), solicitou que os moradores deixem suas casas imediatamente. “Duas regiões próximas ao Salto estão com rachaduras significativas. Pedimos que os moradores evacuem suas casas”, declarou ele nas redes sociais.

A Defesa Civil municipal, liderada pelo tenente Eli Rangel, tem convencido moradores a saírem de suas casas. Geólogos foram contratados para avaliar os riscos das rachaduras. “A barragem está intacta, mas o deslizamento poderia causar uma onda que atingiria o entorno”, explicou Rangel. A retirada preventiva já está salvando vidas, segundo ele.

Em Nova Petrópolis, um plano de emergência foi montado pelos Bombeiros Voluntários para evacuar até 256 casas se necessário. Carros de som foram utilizados para alertar a população. “As pessoas estarão mais seguras fora da área de risco”, afirmou o comandante dos bombeiros, Lucas Attmann. Algumas famílias preferiram se mudar para a casa de parentes.

Em Vila Real, a Defesa Civil local está em alerta, mas não houve necessidade de remoção imediata, pois a água demoraria 13 horas para chegar se a barragem rompesse. Em Canela, poucas áreas seriam afetadas, mas a população foi alertada. Em Gramado e Caxias do Sul, a situação está sendo monitorada de perto, com medidas preventivas em andamento.

A CEEE Geração, operadora da barragem, informou que a estrutura está íntegra e dentro dos parâmetros normais de operação, mas a Aneel atualizou a situação para nível de emergência preventivo. A Defesa Civil e a operadora estão tomando medidas para garantir a segurança dos moradores próximos à barragem.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui