Taxa da Shein: aprenda a calcular quanto vai sair sua compra

Proposta do Congresso Nacional pode encarecer compras de até US$ 50 em sites internacionais com a adição de imposto federal de 20%.

O Congresso Nacional está debatendo o fim da isenção sobre compras internacionais de até US$ 50, o que pode afetar diretamente o preço final de produtos comprados em sites como Shein, Shopee e AliExpress. Se aprovado, um imposto de importação federal de 20% será aplicado, além do já existente ICMS estadual de 17%.

Hoje, ao comprar um produto de R$ 100 (cerca de US$ 19), o consumidor paga apenas o ICMS, resultando em um custo final de R$ 120,50. Com a nova taxa de importação, o valor pode subir para R$ 144,60, um aumento significativo de R$ 24,10.

Como Fazer o Cálculo:

Passo 1: Adicione o imposto de importação ao valor do produto.
Exemplo: Para um produto de R$ 100, o imposto de importação de 20% adiciona R$ 20, totalizando R$ 120.

Passo 2: Adicione o ICMS de 20,5% ao valor já incrementado.
Exemplo: R$ 120 + 20,5% (R$ 24,60) = R$ 144,60.

Segundo o contador João Eloi Olenike, presidente do Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT), a nova taxa não promoverá igualdade com o varejo nacional, pois as empresas brasileiras ainda enfrentam outros custos que as estrangeiras não têm.

Possíveis Aumentos Futuras

Além da nova taxa federal, estados estudam aumentar a alíquota do ICMS de 17% para 25%. Caso isso ocorra, a taxa efetiva passaria a ser de 33,33%, tornando as compras internacionais ainda mais caras para o consumidor brasileiro.

Entrada em Vigor

A proposta de taxação, incluída no Projeto de Lei nº 914/2024, que trata do Programa de Mobilidade Verde (Mover), ainda precisa ser aprovada pela Câmara dos Deputados e sancionada pelo presidente Lula (PT), que indic

ou não deverá vetar a medida. A nova taxação entrará em vigor imediatamente após a sanção presidencial.

Impacto para Compras Acima de US$ 50

Para compras acima de US$ 50, já incide um imposto de importação de 60% e o ICMS de 17%. A aplicação das novas alíquotas segue a mesma lógica dos cálculos mencionados, substituindo as alíquotas na fórmula apresentada.

Consumidores e especialistas do setor de e-commerce estão atentos às mudanças, que podem impactar significativamente o custo de produtos comprados em plataformas internacionais, especialmente para consumidores de baixa renda que se beneficiam da isenção atual.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui