Moraes reage e inclui Elon Musk no inquérito das “milícias digitais”

Dono da rede social X é investigado por “dolosa instrumentalização” da plataforma e suposta obstrução de justiça.

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes ampliou o rol de investigados no inquérito das milícias digitais, incluindo o dono da rede social X, por suposta “dolosa instrumentalização” da plataforma. Além disso, determinou a abertura de um novo inquérito para investigar o bilionário por suspeitas de obstrução de justiça, incluindo organização criminosa e incitação ao crime.

Moraes ordenou à rede social que não desobedeça às ordens judiciais já emitidas pela Justiça brasileira, referindo-se especialmente à reativação de perfis anteriormente bloqueados pela decisão do STF ou do TSE. Para garantir o cumprimento, foi estabelecida uma multa diária de R$ 100 mil por perfil em caso de descumprimento.

Até o momento, não houve manifestação pública por parte do dono da rede social X sobre as novas medidas tomadas por Moraes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui