Papa Francisco fala em parar a “viadagem” na Igreja

Pontífice pede que bispos não aceitem padres abertamente gays

Em uma reunião fechada realizada no dia 20 de maio, o papa Francisco teria declarado que “já existe viadagem demais” em seminários, conforme reportado pela imprensa italiana nesta segunda-feira (27). A fala do pontífice veio acompanhada de um pedido para que os bispos italianos não aceitem padres abertamente gays.

Os jornais La Repubblica e Corriere della Sera informaram que Francisco utilizou o termo “frociaggine”, que em italiano pode ser traduzido como viadagem ou bichice. A expressão é considerada depreciativa em relação à comunidade LGBT.

A declaração gerou controvérsia, e alguns bispos, que preferiram não se identificar, sugeriram que Francisco, sendo argentino, pode não ter percebido a conotação ofensiva do termo em italiano. A polêmica reacendeu o debate sobre a postura do Vaticano em relação à homossexualidade dentro da Igreja.

O comentário do papa Francisco ocorre em um momento delicado, onde a Igreja Católica enfrenta pressões para ser mais inclusiva e acolhedora com fiéis e clérigos LGBT. A reação da comunidade eclesiástica e dos fiéis a essas declarações ainda está se desenrolando.

Enquanto isso, o Vaticano não emitiu um comunicado oficial sobre o assunto, deixando a interpretação e as repercussões das palavras do papa abertas ao debate público.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui